RESENHA - Muito amor, por favor

 

Muito amor, por favor é um livro da Editora Sextante, 239 páginas, escrito por Arthur Aguiar, Frederico Elboni (EOH), Ique Carvalho (The Love Code) e Matheus Rocha (Neologismo). 

O livro retrata o amor em suas diversas formas e cada autor usa a temática de um elemento, por isso o subtítulo "Um sentimento em quatro elementos".

Ique Carvalho, meu favorito dos quatro, fala sobre o amor que é fogo. Com seu estilo singular, a parte de Ique conta com vinte textos sobre o amor pelos olhos do autor, suas experiências e também os ensinamentos que seu pai deixou. 

O que dizer, né? Amo o Ique com todo meu coração, e seus textos, além de transbordarem sensibilidade muitas vezes nos "cutucam" e nos levam a enxergar o que realmente vale a pena nessa vida. Mais que isso, ele nos ajuda a aceitar melhor nossos sentimentos e a ter coragem de verbalizá-los e principalmente, vivê-los. 

"Tenho um milhão de perguntas a fazer, mas, acima de tudoqueria te ver só para dizer que a melhor parte de mim eu te dei."

"E, nesses quarenta e seis anos de casados, sua mãe me ensinou o seguinte: que tem gente que se vira e vai embora e tem gente que fica e faz o melhor que pode."

Matheus Rocha escreve sobre o amor que é terra. Também com vinte textos, Matheus se mostra uma pessoa absurdamente sensível. Seus textos, muito pessoais aparentemente, são repletos de esperança e daquele amor puro que acredita até o final. 

Sinceramente, dos quatro autores, foi o que menos gostei. Achei a escrita um pouco "melosa" demais, o que não faz muito meu estilo, além de achar que o autor quase não conseguiu relacionar o elemento Terra aos textos. Mas gostei muito de alguns textos e pensamentos ímpares do Matheus!

"Eu fico. Fico porque entendi que amar é renunciar. Amar é deixar de lado o orgulho, a razão. Amar é aprender a entender o outro (...)"

"Dizem por aí que, quando dormimos, nossas almas saem para passear pelo universo. Tenho certeza que, pelo cansaço com que acordo, a minha vive correndo atrás da sua."


Arthur Aguiar ficou com o elemento água. São catorze capítulos, compostos por mini-narrativas a cada capítulo ou letras de música. A maioria dos textos são sobre o amor romântico. 

Nesse livro que é sua estreia na literatura, Arthur conta muitas histórias que sempre se concluem com algum belo ensinamento. Seus textos são repletos de positividade, pureza e até uma certa inocência. Achei bem legal, principalmente por conhecer mais seu lado ator. São textos bonitos, mas nada muito extraordinário também. Arthur, por sua vez, conseguiu associar muito seus textos ao elemento que lhe foi cabido, o que achei muito legal! 

"Se todo caminho é para seguir, melhor que seja feliz!"

"Apesar de achar que o nosso mundo está cada vez mais doente e perdido, são situações, infelizmente raras, como essa que me fazem acreditar que um dia o amor pode voltar a ser a coisa mais importante que existe."

Fred Elboni, por fim, ficou com o ar. Ainda não li nenhum livro do Frederico, apenas alguns textos do blog, e me encantei muito pela sua participação nesse livro. Seus vinte textos são muito leves, confortáveis de ler. O escritor conseguiu associar com maestria as temáticas e frases dos seus textos com o elemento Ar. 

Em sua parte, há textos românticos e outros bem pessoais, como o "Jogando defeitos no ventilador" - e muitos deles contêm um sarcasmo gracioso de Fred. Achei os textos muito cheios de esperança também e de naturalidade. Agora estou com mais vontade ainda de ler os livros do Elboni!

"É difícil entender quando vivemos algo sem nome, que não sabemos se acabou ou se, na verdade, nunca começou."

"Será que na padaria sabem que, em vez de um misto-quente e uma média, eu gostaria de um abraço e uma passagem para longe?" 

"E esta é a verdade: pessoas imaturas dizem não sofrer; pessoas maduras sofrem com a consciência do momento vivido."



E aí, gostaram do livro? Como são textos soltos, podem ser lidos fora de ordem, quando der na telha. Gosto de chamar esses livros de "livros de metrô", por conterem textos rapidinhos de ler e que não têm uma continuidade. Sem contar que esse livro é o mais fotogênico possível, risos.

Espero que vocês tenham gostado da resenha, um beijo e até mais!