Ele é só mais um cara


Não importa se ele chegou há um ano ou dois dias: ele é só mais um cara. Não importa o que ele te mandou no Whatsapp, qual presente ele te deu de Natal, se foi uma blusinha da Renner ou um iPhone 7: ele é só mais um cara. 

Não importa se ele é rico, pobre, desconhecido ou famoso. Não importa se ele é um ex-BBB, astro de uma banda de rock ou o carinha da sala ao lado: ele é só mais um cara. Não importa o que disse seu trânsito astrológico, o que o guru falou na tv ou o que sua mente insiste em martelar: já sabe, né? 

A gente precisa perder essa mania de que a pessoa é única, especial, digna de uma seção só pra ela no Louvre. Só tem uma pessoa única nessa história toda, e ela chama "você". Existem pessoas importantes nas nossas vidas? Existem. Mas o maior amor do mundo deve ser por si mesmo: só assim a gente tá pronto para passar esse amor adiante.

Ele é só mais um cara que não merece lágrima, desespero, posição fetal no quarto escuro ou auto-destruição. Não merece que você ouça aquele álbum triste no repeat o fim de semana inteiro.

Hoje eu peço que você entenda que ele é só mais um cara. Alto, baixo, loiro ou dos olhos claros. Com o carro do ano, o sorriso torto, com o perfume que custa metade do seu salário. Ele é só mais um cara. Mas você, meu bem: você é única. Não deve ser só mais um número, um corpo, um beijo, uma transa. Pega esse valor que você dá para uma pessoa que habita sua vida há semanas e deposita todo em você, que é quem o merece.

Ah. Mas não deixe de sonhar. De viver. De se entregar, lembrando que sempre dá para recomeçar. Mas faz por você!

"Faz o que precisar pra acabar com essa tristeza, mas faz por você, que eu não tô valendo a pena. E você, meu bem, vai valer a vida inteira." (Bruno Fontes)