Resenha: Cecelia Ahern - Simplesmente Acontece (DESAFIO LITERÁRIO #8 2016)

Oi, gente! Tudo bem com vocês? Cumprindo o 8º item do Desafio Literário 2016 - "Um livro que você abandonou (tente novamente)" - trago a resenha de Simplesmente Acontece, que comecei a ler num período muito corrido da faculdade e resolvi retomar por esses dias! 


"Simplesmente Acontece" (título original: Where Rainbows End), com 448 páginas e publicado pela Editora Conceito, é um romance de Cecelia Ahern todo contado através de cartas, bilhetes, cartões, sms, e-mails etc. Ele conta a história de Alex e Rosie, dois irlandeses e melhores amigos desde a infância, que têm os caminhos separados quando o pai de Alex consegue um emprego em Boston, Estados Unidos. Desde então, os dois nunca obtêm êxito em seu plano de ficarem juntos novamente. 

Os futuros dos melhores amigos se mostram totalmente divergentes e, apesar de algumas decisões erradas os impedirem de estar juntos fisicamente, o vínculo afetivo dos dois jamais se quebra. Um participa da vida do outro através de longas cartas, breves cartões postais ou mensagens instantâneas. Assim, o tempo vai passando e o sentimento da adolescência continua pairando no ar, deixando Rosie e Alex bem confusos.

"Não quero ser uma dessas pessoas de quem as pessoas se esquecem com facilidade, que era tão importante naquela época, tão especial, tão influente e tão querida e, mesmo assim, anos depois se torna apenas mais um rostinho vago e uma lembrança distante. Quero que sejamos amigos para sempre, Alex."

A estória é repleta de surpresas, idas e vindas, frustrações, bom-humor e planos que dão errado. É daquelas narrativas nas quais você pensa "agora tudo vai dar certo!" e não: dá errado. Assim os fatos vão se desenrolando, as personagens vão superando as reviravoltas da vida e o leitor se vê totalmente imerso em um romance cativante.



"Por que deixamos de acreditar em nós mesmos? Por que permitimos que os acontecimentos ou os números ou qualquer outra coisa além dos nossos sonhos governem a nossa vida?"

O livro me surpreendeu muito: não achava que contaria uma história tão rica e tão longa (acompanhamos as vidas de Rosie e Alex dos 6 ao 50 e poucos anos); outro ponto que eu acho positivo é o fato do romance ser epistolar e não uma narração em terceira ou primeira pessoa. Isso deixa a história bem subjetiva e espontânea: como mostra diversos pontos de vista, se torna muito singular e envolvente.

"Acho que a vida gosta de fazer isso com a gente de vez em quando: te joga num mergulho em alto-mar e, quando parece que você não vai suportar, ela te traz para a terra firme de novo."

Sinceramente, Simplesmente Acontece é uma leitura que nos faz sofrer um pouquinho, pela maneira que o destino resolve brincar com as personagens. Mas ela se equilibra no humor ácido de Ruby, grande amiga de Rosie, e na própria Rosie, ao contar suas presepadas. O livro conta com personagens secundários engraçadíssimos, situações inimagináveis e até um chat de divorciados de Dublin. 

"Você pode correr e correr, o mais rápido e o mais longe que quiser, mas a verdade é que, sempre que fugir, lá está você."

Esta é uma resenha bem subjetiva, pois creio que esse livro consegue passar uma impressão diferente para cada pessoa que o lê e, como foi dito, a história do mesmo dura quase 50 anos - revelar o que acontece já nas primeiras páginas seria um grande spoiler. Cada carta ou e-mail é uma nova reviravolta - acho que é a palavra que melhor descreve Simplesmente Acontece.

"Mas todos temos formas diferentes de enxergar as coisas."

"A nossa vida é feita de tempo. Nossos dias são mensurados pelas horas, nosso salário é mensurado por essas horas, o nosso conhecimento é mensurado pelos anos. Agarramos uns minutinhos do nosso dia sempre ocupado pra fazer uma pausa pro café. Voltamos correndo pra nossa mesa do trabalho, olhamos pro relógio, vivemos em função dos compromissos. Mesmo assim, quando esse tempo enfim acaba, bem lá no fundo você se pergunta se esses segundos, minutos, horas, dias, semanas, meses, anos e décadas foram gastos da melhor maneira possível."

O livro é muito diferente e bem mais completo que o filme - que se mostra bem razoável, ao comparar as duas histórias (a escrita e a adaptada) dos melhores amigos. Contudo, apesar de a adaptação mudar uns 70% da história, ela é muito bem feita e deixa o coração mais aliviado. Simplesmente Acontece é uma das estórias sobre amizade mais lindas e profundas que já li, que nos faz refletir muito, lembrar dos antigos amigos e que também enche nosso coração de esperança - afinal, algumas coisas vão "simplesmente" acontecer: é o destino brincando de roteirista e controlando todos os atos.

Aqui está mais uma resenha, gente! Espero que vocês tenham gostado! Quem aqui já leu ou quer ler? Digam nos comentários! Um beijo! 

Para ler os outros posts do Desafio Literário, é só clicar aqui.