Solte as amarras e ame

FONTE
Nós decididamente viramos essa "geração que não sabe amar". Não que a gente não ame, mas parece que o sentir é algo que deve ser guardado bem lá no fundo, como se fosse um defeito - algo que a gente não deve mostrar pra ninguém. A gente tem vergonha do que sente. A gente assume que tá falido, que dirigiu bêbado, menos que tá amando. É aquele medo de se sentir idiota, trouxa, bobo.

Mas eu não te culpo, não. Eu mesma já guardei tantos "eu te amo" no bolso, e ainda guardo. Quando desci de rappel, a parte mais difícil foi desprender o corpo da ponte e incliná-lo no ar, paralelo ao chão. Mesmo presa por cabos e cordas, sabendo que estava segura, foi difícil me soltar. Hoje, assumir que você está amando alguém parece justamente isso: soltar seu corpo no ar, onde cada molécula emana medo.

A gente sabe que não vai morrer, que as cordas nos seguram, que não vai ser o fim do mundo: e mesmo assim a gente sente medo. Sente medo de quebrar e nunca mais ser o mesmo. Medo de passar anos por aí, focado na missão de juntar todos os pedaços que alguém fez questão de espalhar. Será que é tão difícil assumir aos quatro ventos que sim, o amor penetrou o coração? Isso é fraqueza? É força? Até agora eu não sei responder.

Hoje eu peço que você solte as amarras e ame. Ame mesmo que seja para quebrar a cara, mas ame. Ame porque a gente cresce e descobre que a pior coisa a se fazer é não fazer nada. Quantas pessoas você já perdeu pelo simples medo? Eu já perdi algumas e continuo perdendo. Enquanto o "perder" está no gerúndio, ainda há algo a ser feito. Mas quando virar particípio, meu caro, o próprio já diz: perdido. Já era. 

Eu tô torcendo do lado de cá para que vocês não deixem o medo controlar as situações. Torçam por mim, também. Eu também tô aprendendo, tô errando e tentando me encontrar. Amar não é fácil, verbalizar e trazer para o mundo externo é mais difícil ainda. Mas o "e se" pesa mais que tudo isso. A dúvida é a mais pesada das companheiras. Não deixe o bolso dos "eu te amo" ficar pesando por aí - distribua-os. Tem gente que não, não vai merecer, mas o amor é como uma energia renovável - e você ao menos não pecará pela omissão.

Demonstre seu amor antes que seja tarde. Faça com que ele seja presente e não passado. Não deixe que seu amor seja um peso morto no seu coração - ele merece sair, encantar e te fazer feliz.