Você não está sozinho

FONTE
Eu sei que a vida tá complicada e nem tudo é como a gente espera. Eu sei que existem muitos talvez, muitos poréns e poucos porquês. 

Eu sei que dá vontade de enfiar a cara no travesseiro, passar todo o outono lá - mesmo que as águas de março ainda nem tenham fechado o verão. Que dá vontade de sumir, de gritar e deixar até o próprio nome para trás, eu também sei.

Eu sei que às vezes a gente quer trocar de casa, de vida, de corpo, de alma.

Mas eu tô aqui. 

Eu tô aqui porque eu consegui enxergar além da casca. Eu consegui ler além das palavras e entender além das respostas. E ser além é tudo o que a gente consegue ser: o mais adiante é logo ali. 

Eu tô aqui pra te mostrar que você não está sozinho. Eu tô aqui pra te lembrar que todo mundo tem sombras, tem escuridão e tem um lado ruim dentro de si. Mas, justamente, quero reiterar que a gente não pode deixar que isso defina quem a gente vai ser. Porque não define. 

O que define quem somos são aquelas tardes de verão - no tom mais poético que isso possa soar. O que nos define são as músicas que a gente canta no chuveiro, as vezes em que a gente para na faixa, o sorriso dado a um desconhecido na rua, aquela lágrima que caiu em um filme de cachorro. Porque, por mais que a gente cresça - e as sombras acompanhem esse crescimento - eu sempre vou ser aquela pessoa que dedica toda concentração em não se acabar em lágrimas vendo Marley e Eu. 

(E você sempre vai ser aquilo que eu chamo de além - por mais que o tempo passe e a semana acabe.) 

Esse texto é pra constar nos registros que, se ninguém nessa vida está sozinho, não é você que vai estar. Esse texto é pra você que está perdido por aí, que nem eu. Que quer ser levado pela brisa pra nunca mais voltar. Esse texto é pra lembrar que alguém sempre estará lá. E vai estar.