Jessica Jones - A série destruidora da Marvel/Netflix!


  
Eu não sou a pessoa mais apta para falar de séries com vocês, pois me apego a algumas e depois acho que as outras não chegarão aos pés das minhas preferidas. Mas resolvi dar uma chance para a nova série da Netflix, Jessica Jones - baseada na HQ da Marvel -  e uau!, a série é muito incrível - assisti em um fim de semana!
Como não domino o assunto "Séries" com maestria, chamei meu amigo Rubens Castro que também assistiu a série (e felizmente não me deu spoilers <3) para comentar junto comigo sobre a série em questão.



E eu CLARO, não poderia deixar de ajudar a Nadine nessa missão a nível Marvel. Também sou apaixonado pela série e sim, terminei em três dias (NÃO SEI BRINCAR MESMO). Só para constar, não dei spoiler para a Nadi, MAS se você é do tipo de pessoa que não gosta de spoilers, assista antes de ler aqui, porque a previsão para este post é de muitos spoilers. Enjoy it!


SOBRE A SÉRIE
Para começar, Jessica Jones é a primeira série da Netflix, baseada em um HQ da Marvel, que tem uma mulher como protagonista (interpretada por Krysten Ritter) e ela super arrasa! Depois de um acidente que matou seus pais e seu irmão mais novo, Jones adquire uma força sobrenatural e torna-se, bem, uma quase-heroína.



Fonte. Krysten Ritter interpreta Jessica


  

Isso mesmo, quase-heroína, porque apesar de ter seus poderes, Jess decidiu seguir um caminho um pouco diferente dos heróis convencionais. Jessica mora em NY e trabalha para sua própria agência de investigação, a Alias Investigations. As investigações dela são bem para o lado particular: ela é sempre contratada para descobrir os podres das pessoas. E é assim que ela conhece Luke Cage, que no começo achamos que é mais uma pessoa normal, porém: Luke tem a pele inquebrável, impenetrável, como um diamante.

O vilão da série, como muitos já sabiam, é Killgrave - um controlador de mentes que assombrou o passado de Jessica e que estava dito como morto. Logo no início da série a identidade dele ainda não era revelada, porém ele começa a se infiltrar nos casos de investigação de Jones e então fica claro que Killgrave não está morto e sim controlando muitas mentes por aí e ainda mais: deixando rastros de destruição por onde passa.
Muitos fãs esperavam um vilão parecido com o dos quadrinhos em aparência, quesito púrpura, pois Zebadaiah Killgrave tem a cor de pele alterada, devido ao acidente químico que o deixou com os poderes e a cor. Já na série isso dá uma mudada: Killgrave é apenas um nome que ele adotou como vilão. Na Jessica Jones do Netflix, o nome verdadeiro do vilão é Kevin Tompson e apesar de não ter a cor púrpura, ela sempre está presente nas cenas do vilão, seja em seus trajes, ou nos jogos de luz ao redor do personagem.

Fonte. David Tennant é Killgrave

Quando Killgrave volta de vez para a vida de Jessica, ela precisa deixar de lado toda vida pessoal - trabalho, relacionamentos, amizades - para conseguir eliminar permanentemente o vilão do mapa. Por mais que nossa heroína queira resolver tudo sozinha, sua melhor amiga, Trish, não quer abandoná-la na missão; assim também como seu vizinho, Malcom. E que missão complicada: segredos, vidas e relacionamentos não serão poupados.

O QUE NÓS ACHAMOS DA SÉRIE?
Eu particularmente adorei o jeito que a criadora da série, Melissa Rosenberg, manteve a fidelidade com as HQ’s da heroína. Falando em histórias em quadrinhos, já no primeiro episódio temos várias referências à HQ da Jess. Começamos com a primeira cena, em que ela arremessa um cara da porta. Em sua primeira cena, Luke aparece de camisa amarela - como na HQ. Para os fãs, toda essa fidelidade e famosos easter-eggs, já deixam a série mais sensacional do que ela realmente é.
Quando comecei a série, gostava mais do terror em que Killgrave causava na Jess, antes dele aparecer. Apesar do personagem ser bem psicopata, ele assustava mais quando era uma incógnita. Imaginem vocês enfrentar alguém que é apenas um mestre de marionetes fantasma, MUITO MAIS ASSUSTADOR. E nós vimos muito bem isso no decorrer de Jessica Jones: a heroína passou poucas e boas na mão do homem púrpura. A interpretação do ator David Tennant não deixou a desejar. Ele cumpriu bem o papel. Vestiu mesmo a camisa do vilão e vamos confessar... quem resiste a um sotaque britânico? De todas as séries que assisti ele foi o vilão que mais gostei. Afinal assim como o Killgrave “I have a very particular palate”.
 
 
Eu achei a série muito surpreendente (ainda mais por nunca ter lido nenhuma HQ). Quando você acha que está tudo se ajeitando, PÁ: mais um banho de sangue. E quanto sangue! A singularidade tanto do vilão quanto da heroína também foi algo que me cativou: temos Jessica que foge de muitos padrões - estéticos e comportamentais - e Killgrave, que vai se abrindo a cada episódio para que o conheçamos melhor. Outra coisa que gostei foram os títulos dos episódios (amo títulos!!), principalmente o "Mil cortes": assistam e entenderão. Jessica é determinada, inteligente (além de forte) e consegue com muito custo resistir aos traumas do passado - tudo isso faz com que ela seja, sim, uma grande heroína.
Quem gosta de suspense, psicopatia ou reviravoltas (ou tudo isso junto) vai adorar Jessica Jones. Recomendo muito!

É isso aí, gente! Essa foi a nossa resenha e esperamos que vocês tenham gostado e assistam! Um super obrigada ao Rubens que me ajudou no post <3 Aqui estão as redes sociais dele: