Gente que não vale a pena

Fonte
Muitas vezes, tentamos manter alguém em nossas vidas a qualquer custo. Deixamos orgulho, mágoas, e às vezes, até a dignidade de lado para segurar alguém que não quer ficar. E que nem merece ficar.
 
É como se a gente precisasse usar uma balança para medir nossos esforços versus a consideração que a pessoa tem pela gente. Não é raro perceber que a parte mais pesada é a que a gente sacrifica: então, há alguma coisa errada aí. É assim que descobrimos a crua verdade: tem gente que não vale a pena.
 
Tem gente que não vale a pena porque mais nos faz sofrer do que sorrir. Chorar do que cantar. E onde está a igualdade das relações? - aqui começam relacionamentos não-recíprocos, desgastantes e abusivos, até. Tem gente que não vale a pena simplesmente porque enquanto enxergamos um alguém como essencial, esse mesmo alguém nos enxerga apenas como um acessório - e o próprio significado dessa palavra já indica que ninguém precisa disso para viver.
 
Em outras palavras, nós só precisamos manter por perto as pessoas que nos agregam. Que nos agregam, e não que podem nos oferecer algo. Ter caráter é justamente conseguir distinguir essas duas coisas.
 
Nós não precisamos de gente que suga nossas energias; que quer todo dia provar que é melhor do que nós - por mais que ninguém seja melhor que o outro; que quer nos rebaixar, ofender, humilhar - nos atingir de qualquer forma negativa possível. Essas pessoas são como buracos negros que absorvem tudo de bom que os outros têm e, em troca, devolvem só coisas ruins. Ah, antes que eu me esqueça: não seja uma dessas pessoas.
 
Como diria Cazuza, não vale a dor de cabeça, não vale a gastrite nervosa. E se você realmente decidiu mudar assim que fogos de artifício anunciaram o novo ano, pode começar tentando eliminar quem não vale a pena da sua vida. A gente limpa a casa, o guarda-roupa, o carro: está na hora de aprender a limpar o coração e a mente, também.