Lembre-se de quem você é

Fonte
Às vezes, parece que nuvens negras se alojam à nossa volta, não deixando nenhuma luz entrar por alguma fresta. Ou um mar de sentimentos ruins resolve invadir nossa praia com sua ressaca: as ondas, cada vez maiores, vão se quebrando e a gente jura que vai se afogar. Nem a pessoa mais positiva está ilesa dessas sensações, que a gente chama de inferno astral, depressão, bad, ou o apelido carinhoso que você quiser dar. 

Como eu disse, essas marés ruins acontecem com todo mundo e entender esse fato pode deixar tudo bem mais fácil. Li esses dias por aí que não podemos comparar nosso eu interior com o eu exterior dos outros - as pessoas carregam fardos pesadíssimos e a gente não faz a mínima noção disso. Há tanta gente nesse mesmo barco da tristeza, dor e sofrimento, que respiro aliviada pelo fato do termo "barco" ser figurativo - caso contrário, ele afundaria por excesso de tripulação. Todo mundo ao menos uma vez na vida tenta se abraçar para que seus pedaços não se espalhem por aí ou precisa chorar por uma semana usando um pretexto banal como "as borboletas só vivem vinte e quatro horas".

Nessas horas agonizantes que podem ultrapassar a jornada de uma borboleta, eu peço que você se lembre de quem você é. De tudo o que te trouxe até aqui. Peço que você se lembre da música que te fazia dançar enquanto você cumpria uma missão insuportável como lavar a louça. Peço que você se lembre de cada medo e seu respectivo ato corajoso já tomado (lembre-se que assim como os campeões, temos nossos troféus - e eles podem ser inclusive corações partidos). Sabe por quê? Porque são nos momentos de fraqueza que desenvolvemos nossa força. A gente pede força e ganha justamente o contrário para que a gente possa, então, ser forte. (Aqui eu agradeço a uma pessoa em especial que abriu meus olhos em relação a isso.) 

Num dia de escuridão me disseram que a luz que a gente vê no fim do túnel pode ser, na verdade, um outro túnel e muito melhor que o anterior. Queria que você soubesse que essa dor que você sente um dia vai passar, por mais clichê que tudo isso possa soar. Somos instantes que podem escolher qual direção tomar e é fundamental que não façamos escolhas enquanto estivermos tristes. 

Eu sei que ler tudo isso ou escrever é bem mais fácil do que praticar, mas lembre-se que ninguém está livre das negatividades do mundo. Repito: lembre-se de quem você é. Lembrar de tudo o que há de bom em você é o que torna possível transformar o negativo em positivo. Sombras em luz. Nuvens negras em praia sem ressaca. Uma voz pela qual sou apaixonada cantou: na minha praia não tem ressaca, só tempo bom... Que nossas praias tornem-se tempo bom - no tempo certo. Lembra que mar calmo nunca fez bom marinheiro?